Seu blog sobre Indústria 4.0

Você Sabe Quais São Os Tipos De Papel Existentes?

O Brasil é um país com destaque tanto no mercado de produção de papel quanto de celulose. As indústrias de papel e celulose seguem crescendo no país, sendo que diferentes tipos do material são produzidos no Brasil e outros países do mundo.

O papel é um material feito a partir da madeira, de onde são extraídas as fibras de celulose. Estas fibras são convertidas no produto final depois de passar pelo processo produtivo.

Este processo produtivo passa por diversas etapas. Primeiramente os troncos de madeira chegam à indústria, onde são cortados, passam por um descascador e picador, e saem em forma de cavacos.

Então os cavacos são adicionados a um digestor, e nessa etapa são cozidos em um líquido com água e agentes químicos. Como resultado temos a polpa de celulose, que passará por lavagem para que sejam retiradas as impurezas.

Depois a polpa passa pelo processo de branqueamento, no qual há separação da celulose de outros resíduos. Na sequência, a polpa de celulose vai para a mesa plana, que transforma essa polpa úmida em uma grande folha contínua e lisa.

A fim de retirar o excesso de água, temos a passagem por rolos de prensagem, que deixam o papel liso e na textura correta. Finalmente é momento de realizar o corte, empacotamento e distribuição do papel para o cliente final.

Em todo esse processo existem detalhes que vão diferenciar cada tipo de papel existente. Você sabe quais são os tipos de papel existentes? Siga acompanhando o texto e descubra!

Tipos de celulose

Existem 3 tipos de celulose, que são utilizados na produção de diferentes tipo de papel.

Celulose de fibra longa:

É uma celulose que resulta em um produto final com maior resistência, sendo indicada para produção de embalagens, papel jornal, papel higiênico, filtros e guardanapos. No Brasil, essa celulose é extraída dos pinheiros (pinus).

Celulose de fibra curta:

Já a celulose se fibra curta é ideal para fabricar papel de impressão e para escrever, além de papeis sanitários. Este tipo de celulose resulta em menor resistência, mas confere alta maciez e absorção ao papel produzido. Esta celulose é extraída de eucaliptos, e é a mais abundante no Brasil.

Celulose fluff:

Este é um tipo de celulose mais recente, sendo que é produzido no Brasil desde 2015 a partir da fibra longa de pinus. Antes disso o Brasil precisava importar 100% desse tipo de celulose. Os materiais fabricados com esse tipo de celulose são absorventes femininos e de incontinência, fralda infantil e adulta, protetor diário, lenço umedecido, etc. 

O papel produzido com esse tipo de celulose apresenta baixa energia de desfibramento, alta capacidade e velocidade de absorção, retenção de líquido e uniformidade.

Tipos de papel:

Hoje em dia a indústria de papel e celulose está muito mais desenvolvida do que no passado. Por isso, existem diversos tipos de papel produzidos, e conforme a demanda por materiais diferentes aparece, novos produtos são criados.

Jornal

É um tipo de papel simples e barato, com menor resistência e durabilidade quando comparado com os outros listados abaixo. É normalmente um papel mais escuro, áspero e com gramaturas mais baixas, produzido com pasta de celulose mecânica. 

Essa polpa contém impurezas que não são retiradas, e por isso é um papel de qualidade inferior. Por essas características é um tipo de papel ideal para jornais, revistas e folhetos promocionais baratos.

Offset

O offset é um tipo de papel produzido com pasta de celulose química e uma grande quantidade de cola. Ou seja, 100% da celulose é branqueada, além de ter boa colagem e ser revestido, o que o torna praticamente imune à umidade. É um papel utilizado em livros, revistas, cartazes e folhetos de maior qualidade.

É um papel que pode ser comparado com o sulfite, mas o offset tem maior qualidade e gramatura, variando entre 56g e 240, mas com as gramaturas de 90g e 120g sendo as mais populares.

Sulfite

O papel sulfite, assim como o offset, é produzido com pasta de celulose química branqueada. Além disso, o material conta com baixa aspereza e consequentemente sendo uma boa opção para cadernos, envelopes e formulários. 

Esse é o tipo de papel que as pessoas têm em casa, em seus pacotes de 100 ou 500 folhas, e é o papel mais vendido no mercado.

O custo de produção é baixo quando comparado com os outros tipos de papel existente, o que justifica a escolha desse material para as atividades escolares e de escritório.

Couché

É um papel produzido com pasta química, e também existe uma camada de cola e revestimento. Normalmente o papel offset passa por uma etapa de revestimento para que esse novo tipo de papel tenha uma superfície lisa e uniforme. Consequentemente, esses aspectos conferem uma aparência mais nobre para o papel. 

Como existem opções foscas (mate), semi-foscas e brilhantes, é bastante usado em folhetos, catálogos de revistas, folders, flyers, cartões de visita, convites e miolos de livros mais caros. No momento da impressão, a tinta permanece na camada superficial do papel, o que confere um aspecto de destaque para a impressão.

Kraft

Este papel é produzido com a pasta química de fibra longa, mas que pode ser misturado com a pasta mecânica. Por isso se torna um papel altamente resistente, o que possibilita seu uso para sacos, embalagens e caixas. 

A cor natural do papel kraft é parda, mas também é possível encontrá-lo na cor branca. Sendo que a cor parda se dá pela ausência de um processo de branqueamento durante a fabricação.

O papel kraft também pode ser usado no processo de fabricação de outro tipo de papel: o papelão ondulado. 

Papel cartão duplex

Como o nome já caracteriza, este tipo de papel tem duas fases de composição. A primeira camada é de maior qualidade, sendo semelhante ao papel couché. Esta camada é, portanto, produzida a partir de pasta química e revestimento.

A segunda camada, por outro lado, é produzida com pasta mista, e tem maior gramatura para adicionar resistência ao papel. Este é comumente utilizado para embalagens tipo cartucho, caixas, pastas e calendários.

Papelão ondulado

Finalmente chegamos ao papel ondulado, que também é composto por dois elementos. Uma folha ondulada é o miolo para duas capas de folhas planas. Esse tipo de papel é produzido com pasta mista, sendo que sua qualidade é mais baixa e a cor amarelada. Contudo, tem alta resistência, e por isso é utilizado para embalagens de transportes, especialmente de materiais frágeis como o vidro.

Papel: material versátil e importante no dia a dia

Como você percebeu, o papel é um material com diversas aplicações, o que é possível pois existem variados tipos desse produto no mercado.

Mesmo com a internet e meios digitais tomando conta da vida das pessoas, o papel segue presente na vida de todos. E se você observar, perceberá que o papel é utilizado o tempo todo no seu dia a dia.

Qual é o papel que você mais utiliza na sua casa ou escritório? Compartilhe nos comentários!

Compartilhe:

Mais artigos

Sentiu falta de algum conteúdo? Manda uma sugestão para a gente!