8 coisas que você precisa saber sobre Indústria 4.0

A Indústria 4.0 já é uma realidade. Mesmo que exista um certo marketing atrelado ao termo, na prática, a chamada 4ª Revolução Industrial está transformando as indústrias.

Essa transformação está acontecendo através da tecnologia e de adaptações rápidas. E para que você consiga manter a sua planta industrial atualizada, é preciso ficar atento aos diferentes fatores envolvidos nesta nova realidade.

O fato é que não é fácil começar a utilizar a indústria 4.0. E é por isso que o artigo de hoje vai mostrar quais são as 8 coisas que você precisa saber sobre a Indústria 4.0.

1. Conceito de Indústria 4.0

A indústria 4.0 é hoje uma forma de capacitar as indústrias a responder às demandas dos consumidores. Ao mesmo tempo, é uma forma de indústrias se manterem protegidas dos problemas enfrentados com logística e com fornecedores.

Isso acontece pois os dados coletados em tempo real e analisados pelas máquinas garantem melhores resultados, alta produtividade e eliminação de perdas desnecessárias.

A fim de ter tudo isso, as indústrias contam com diferentes pilares. Dessa forma, eles fazem parte do universo da indústria 4.0, e facilitam a vida daqueles gestores que precisam começar por algum lugar, mas não sabem muito bem o que fazer.

Como consequência, os gestores se tornam mais empoderados e com uma visão mais ampla dos seus processos internos e externos. Com estas novas habilidades, as tomadas de decisão são muito mais certeiras.

2. Histórico do termo

O termo indústria 4.0 surgiu em 2010, como uma iniciativa do governo alemão na Feira de Hannover, em parceria com empresas, universidades e centros de pesquisa da Alemanha.

A ideia do projeto era criar indústrias de manufatura de alta tecnologia para conseguir suprir a demanda de produtos personalizados a partir da coleta de dados em tempo real. 

O grande salto das três primeiras revoluções industriais, para a indústria 4.0, é que as tecnologias que temos hoje vão muito além do que existia até então. Na verdade, tudo ainda está em desenvolvimento e crescimento constante, e não existe uma previsão de quando isso vai se encerrar.

3. Princípios da Indústria 4.0

Existem alguns princípios bastante importantes que caracterizam a indústria 4.0.

1. Tempo real

É a capacidade de realizar uma coleta dos dados de forma instantânea, e dessa forma ter informação e conhecimento suficientes para tomar as melhores decisões em tempo real.

2. Virtualização

Graças aos sensores que são espalhados por toda a planta industrial, é possível criar cópias virtuais das fábricas inteligentes. Assim, o rastreamento e monitoramento remoto de todos os processos é possibilitado.

3. Descentralização

Para tornar os processos mais produtivos, as máquinas passam a ser responsáveis pela tomada de decisão. Isso é possível pois elas são capazes de ajustar-se conforme seus sensores identificam problemas ou melhores opções de trabalho.

4. Orientação a serviços

Os softwares da indústria 4.0 são orientados a encontrar soluções como se fossem prestadores de serviços, de forma conectada com toda a indústria.

5. Modularidade

A tecnologia da indústria 4.0 permite que módulos sejam acoplados e desacoplados conforme a demanda da fábrica, sendo possível uma flexibilização na realização de tarefas.

6. Interoperabilidade

Por fim, a conexão dos sistemas é real e possibilita essa comunicação entre máquinas, sistemas e relatórios que serão avaliados pelos gestores.

4. Os pilares da Indústria 4.0

Como mencionado acima, a indústria 4.0 possui 9 pilares para o seu funcionamento. Veja a lista abaixo.

1. Integração de Sistemas

Este pilar se trata de uma integração completa dos diferentes departamentos, atividades e responsabilidades que existem em uma indústria. Para a indústria 4.0 funcione, é preciso que toda a cadeia de suprimentos esteja conectada. Isto inclui desde a compra de matéria prima, até a logística de entrega do produto final no ponto de venda.

2. Internet das Coisas

A IoT (do inglês, internet of things) é a conexão de aparelhos físicos à uma rede. Contudo, não se trata simplesmente de um acesso à internet, e sim uma conexão constante que transmite informações de alta qualidade, segurança e velocidade entre sistemas e aparelhos. 

3. Big Data

Este é o termo que se refere à quantidade gigante de dados que possuímos hoje, e que é armazenada diariamente em uma rede. São estes dados que possibilitam que as máquinas trabalhem de forma mais eficiente.

4. Computação na nuvem

Os sistemas e dados são armazenados em servidores específicos que podem ser particulares ou não. A grande vantagem é poder acessar as informações de qualquer lugar no mundo, desde que exista uma conexão com a internet.

5. Inteligência Artificial

Uma das formas mais inovadoras de utilizar a tecnologia nas indústrias hoje é com a IA. Esta tecnologia permite que máquinas consigam aprender os comportamentos e formas humanas de raciocínio para tomar decisões cada vez melhores.

6. Cibersegurança

Uma das grandes preocupações dos gestores hoje é com a segurança dos dados. Afinal, quando todos os dados e processos estão disponíveis em um ambiente que pode ser hackeado, é preciso tomar todas as medidas de prevenção possíveis.

7. Robôs autônomos

Os robôs autônomos e robôs colaborativos são sistemas que atuam de forma conjunta com o ser humano, auxiliando em tarefas manuais e normalmente com maiores riscos de acidentes.

8. Simulações

Este pilar surge como uma forma de recriar um sistema físico no ambiente virtual para fazer testes. Diferente do que acontece nos processos produtivos tradicionais, com as simulações não há perda de tempo ou desperdício de matéria prima.

9. Realidade Aumentada

Sistemas com realidade aumentada são muito úteis e podem facilitar o dia a dia de diferentes setores. Um dos exemplos é o setor de manutenção, que consegue obter orientações específicas de fornecedores do exterior, por exemplo, em tempo real e com a possibilidade de visualizar as peças danificadas.

5. Aplicações da Indústria 4.0

Ainda que algumas empresas sigam lutando para conseguir implementar a indústria 4.0, outras já estão alcançando ótimos resultados e deixando os concorrentes para trás.

No Brasil, a Embraer realiza treinamentos virtuais em 3D para os trabalhadores. Assim, consegue identificar defeitos que apenas seriam observados com os aviões em funcionamento. Os resultados são bastante positivos, e o tempo de montagem dos aviões caiu em 25%.

Um segundo caso, polêmico, acontece com produtoras de bebidas como Ambev, Heineken e Coca-cola. A ideia é que um sistema de monitoramento de produção seja utilizado para reduzir fraudes tributárias. Contudo, as empresas não concordam que seja a melhor forma de conduzir este tipo de trabalho.

E outra empresa que obteve sucesso na transformação digital foi a Audi, empresa do segmento automotivo. Na sua linha de produção não são vistos operários humanos, e sim processos autônomos através de tecnologia e robôs.

Assim, as aplicações da indústria 4.0 são muito amplas. É possível identificar oportunidades, otimizar a logística e cadeia de suprimentos, ter equipamentos autônomos e robôs, além de uma alta conectividade de todos os sistemas.

6. Cenário no Brasil

Segundo a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em dados apresentados em 2018, apenas 2% das empresas brasileiras utilizam a indústria 4.0 em suas fábricas.

Portanto, o estágio ainda é inicial no país. Contudo, a ABDI também apontou que quando todos os setores das indústrias finalmente realizarem a migração para a indústria 4.0, haverá uma redução em R$ 73 bilhões em custos para as indústrias.

Por isso, os gestores devem manter-se atualizados e buscando sempre utilizar as tecnologias disponíveis no mercado.

Apenas dessa forma será possível permanecer competitivo no mercado em que atuam. De qualquer forma, a ABDI estima que 15% das empresas de manufatura tenha a indústria 4.0 incorporada nos próximos 10 anos.

7. Mercado de trabalho

Junto com o desenvolvimento da indústria 4.0, um novo profissional, com mais habilidades e aptidões é necessitado nas fábricas.

Afinal, os robôs tendem a ocupar diversos tipos de trabalhos hoje executados por seres humanos. E a promessa é que cumpram estes papéis de forma muito mais rápida e eficiente.

Contudo, sempre surgem novas profissões, e os profissionais mais capacitados continuarão tendo oportunidades.

Além disso, uma das principais características dos profissionais hoje deve ser a habilidade de flexibilização. Portanto, para se dar bem nesse novo cenário, é preciso conseguir se adaptar aos novos tipos de trabalho, e diferentes empregos que terão durante a vida.

Entre as principais habilidades valorizadas estão:

Visão técnica

Formação em áreas como engenharia ou ciência da computação, diretamente relacionadas com tecnologia da informação, é uma boa estratégia para se manter no mercado.

Multidisciplinar

Os profissionais hoje precisam entender de diversos assuntos. Dessa forma, conseguem se adaptar e identificar novas oportunidades conforme surgirem durante a vida profissional.

Idioma

Como o mundo inteiro está conectado pela internet, os profissionais não podem ter problemas para manter a comunicação fluida com pessoas de outros países. Além disso, muitos materiais ricos para estudo e desenvolvimento de carreira estarão disponíveis em inglês.

Senso crítico

Para que tenha destaque, o profissional também precisa conseguir analisar e cruzar informações de forma crítica, a partir de dados e informações recebidas principalmente por máquinas. E é importante realizar este trabalho de forma ágil, e em tempo real.

8. Desafios da Indústria 4.0

Não há dúvidas que a indústria 4.0 seja positiva para as empresas. Contudo, como qualquer revolução, existem desafios que precisam ser superados para que tudo funcione da melhor forma possível.

Ciberataques

Assim como um dos pilares da indústria 4.0 é a cibersegurança, um dos desafios são os ciberataques. Para resolver este problema, é preciso estar sempre com uma segurança de alta qualidade ativada.

Inteligência Artificial

Outro pilar da indústria 4.0, a IA tem sido usada para manipular imagens e até vídeos. Por isso, é preciso utilizá-la de forma estratégica e sempre bem organizada. Assim, os problemas relacionados a IA serão menores do que os benefícios conquistados.

Realizar as mudanças necessárias

Organização e agilidade em processos não é uma característica das empresas brasileiras. Por isso, este é um grande desafio na implementação da indústria 4.0. Gestores e colaboradores em geral precisam trabalhar juntos para encontrar as soluções e conseguir garantir as mudanças necessárias.

Falta de recursos

A dificuldade de encontrar recursos humanos qualificados é grande, e os profissionais têm um papel importante neste ponto. Contudo, também é preciso aprovar projetos para liberação de recursos financeiros e tempo para que as adaptações para a indústria 4.0 aconteça realmente.

Assim, os projetos de implementação da indústria 4.0 precisam ser bem claros e os responsáveis precisam convencer as altas direções das vantagens alcançadas. Mostrar os resultados a curto, médio e longo prazo para justificar os investimentos.

Conclusão

Neste artigo você entendeu as 8 coisas mais importantes para saber sobre a indústria 4.0.

Uma revolução industrial como esta é bastante complexa, mas com um projeto de adaptação estruturado, seguindo os pilares e princípios, é possível sobreviver neste novo ambiente.

Você já aplica algum dos pilares da indústria 4.0? Gostaria de compartilhar a sua experiência sobre as aplicações industriais ou desafios das indústrias? Deixe seu comentário abaixo.

Adicionar comentário