Seu blog sobre Indústria 4.0

O que é Inteligência Artificial e como funciona?

A inteligência artificial existe há muitos anos e vem se desenvolvendo cada vez mais. Conheça suas principais aplicações e tipos.
O que é inteligência Artificial

A Inteligência Artificial (IA) é uma área que faz parte da Ciência da Computação e é responsável pela busca de que máquinas simulem a inteligência e o comportamento humano.

Na prática, quando você utiliza um assistente de voz no seu celular ou passa por um atendimento de chatbot com uma empresa, está usando a Inteligência Artificial.

É a partir da IA e a tecnologia envolvida que máquinas são capazes de interpretar dados e aprender a partir deles. E depois, utilizar o aprendizado para tarefas pré determinadas como análise de relatórios ou identificação de tendências.

O grande objetivo da Inteligência Artificial é que as máquinas consigam imitar os humanos em tarefas repetitivas como análises, raciocínio e tomada de decisões.

A história da Inteligência Artificial

Antes mesmo que a tecnologia permitisse que a IA fosse criada, as pessoas já sonhavam com a utilização de máquinas para realizar diversas atividades. Em 1927, por exemplo, o filme Metropolis já trazia robôs, computadores e programas que estariam ao lado dos humanos ou então buscando a sua destruição.

Além disso, os registros mostram que em 1943 os cientistas Warren McCulloch e Walter Pitts publicaram um artigo falando sobre redes neurais pela primeira vez. Este seria um modelo artificial para imitar o sistema nervoso dos humanos.

Depois, em 1950, Alan Turing foi o responsável por desenvolver uma forma para avaliar se uma máquina seria capaz de se passar por um humano em uma interação escrita.

O pontapé inicial da IA

O marco-zero da Inteligência Artificial foi em 1956, em uma conferência chamada Conferência de Dartmouth. Foi neste evento que mentes que estavam pensando e estudando sobre IA se reuniram e começaram a tirar as ideias do papel.

Como as perspectivas eram animadoras, órgãos governamentais e privados resolveram investir na área. Inclusive a ARPA (Agência de Pesquisa de Projetos Avançados), que foi onde nasceu a internet.

Durante diversos anos, entre as décadas de 60 a 90, a Inteligência Artificial passou por altos e baixos. Sendo que muitas vezes não era possível colocar em prática o que havia sido planejado e esperado.

Foi em 1997 que uma máquina derrotou um homem em um jogo de xadrez pela primeira vez. O jogador profissional de xadrez Garry Kasparov foi derrotado por uma máquina da IBM, e esse fato rodou o mundo todo.

Evolução da Inteligência Artificial com o passar do tempo

Ainda que no passado as aplicações da IA eram restritas, hoje essa tecnologia é capaz de fazer coisas incríveis. Em 2005 a Boston Dynamics entrou para o mercado de Inteligência Artificial com o “BigDog”. Este robô é capaz de se movimentar em terrenos de difícil acesso para humanos, e até hoje a empresa trabalha para evoluir seus produtos cada vez mais.

Nesta mesma época, começaram as aplicações de IA em carros autônomos, que ainda dependem da adaptação das rodovias e cidades para se tornar realmente viáveis.

Além destas aplicações a IA está presente em massa na vida das pessoas por conta dos celulares, sistemas de reconhecimento de voz e suas assistentes virtuais. 

Estes exemplos deixam claro que a IA está em constante evolução, e se engana quem pensa que é apenas uma interface para interação com humanos. Na verdade, a Inteligência Artificial envolve algoritmos, códigos e estruturas complexas para ser criada.

Tipos de Inteligência Artificial

Visão computacional

A visão computacional é um tipo de IA, onde computadores e sistemas obtêm informações a partir de imagens digitais, vídeos e outras fontes digitais. Então, as máquinas são capazes de tomar ações pré determinadas.

Enquanto o conceito de IA diz que as máquinas podem pensar como humanos, a visão computacional permite que as máquinas vejam, observem e compreendam as imagens.

Um ótimo uso da visão computacional é na inspeção de produtos nas indústrias. A máquina é capaz de observar e analisar milhares de produtos por minuto, identificando se há algum problema ou defeito que nem mesmo humanos conseguiriam detectar.

Processamento de linguagem natural

Outro tipo de IA é o processamento de linguagem natural (PLN), que tem como objetivo proporcionar a capacidade de computadores entenderem e criarem textos.

Veja que “entender” um texto inclui: extrair informações, analisar sentimentos, reconhecer o contexto e fazer análises (sintática, léxica, morfológica e semântica).

Um destaque das aplicações da PLN é a tradução automática de textos, que é considerada por muitos o marco inicial do uso de máquinas para estudar línguas naturais.

Aprendizado de máquina 

Machine Learning, ou Aprendizado de Máquinas em português, é a aplicação da IA para que computadores consigam se desenvolver a ponto de tomar decisões com a mínima participação humana. Aprendizado a partir de dados e identificação de padrões são indispensáveis para o Machine Learning.

Na prática, utilizamos esta área da IA para recomendação de filmes em plataformas de streaming como Netflix. Conforme o usuário disponibiliza suas preferências e escolhas, a máquina é capaz de aprender e reproduzir estes gostos através de recomendações.

Aprendizado Profundo

Por outro lado, Deep Learning é outra aplicação da IA.

Se você quiser entender em mais detalhes sobre as diferenças entre Machine Learning e Deep Learning, acesse o nosso artigo completo sobre o assunto.

O Deep Learning na verdade faz parte do Machine Learning, sendo que esta frente utiliza as redes neurais para realizar reconhecimento de fala e traduções simultâneas.

Exemplos de aplicações de IA

Empresas são fontes constantes de dados que podem ser avaliados por sistemas de Inteligência Artificial. Fornecedores, clientes, processos produtivos, tudo o que acontece nas empresas acaba gerando dados ricos em informações para análises.

A IA pode ser utilizada para potencializar resultados, aumentando a produtividade e otimizando o tempo das pessoas.

1. Chatbots para atendimento ao cliente

A fim de atender mais pessoas em menos tempo, as empresas utilizam chatbots em seus sites para otimizar esse serviço. Quando o robô não consegue mais auxiliar o cliente, o atendimento passa para um humano.

Assim, é possível deixar atividades como atualização de cadastros e consulta de informações automatizadas. E também reduzir o número de ligações e melhorar o tempo de resposta aos clientes.

2. Gestão de pessoas

O departamento de RH das empresas também consegue aproveitar a IA. Um exemplo é o uso de softwares inteligentes para avaliar o desempenho dos colaboradores em determinadas tarefas.

Assim, os gestores são capazes de tomar decisões assertivas com base em dados confiáveis.

3. Predição de anomalias na indústria 

Indústrias que possuem dados históricos podem utilizar a Inteligência Artificial para antever anomalias em seus processos de produção, como por exemplo valores de variáveis importantes nos processos industriais que estão fora do limite aceitável.

Dessa forma, a IA atua auxiliando na previsibilidade das indústrias, reduzindo gastos e otimizando o tempo quando há problemas no processo produtivo.

Quando os gestores conseguem antever problemas, é possível tomar melhores decisões e ter tempo hábil para realizar manobras operacionais.

Na siderurgia, por exemplo, é possível utilizar a IA como prevenção de riscos na coqueria.

Importância da IA e a utilização cada vez mais comum

Como foi possível perceber, cada vez mais a Inteligência Artificial se apresenta como uma oportunidade para as indústrias e empresas em geral. Otimizar processos e deixar a tomada de decisão mais fácil são apenas algumas das vantagens dessa tecnologia.

Para entender ainda mais sobre IA, acesse os outros artigos publicados em nosso blog.

Compartilhe:

Mais artigos

Sentiu falta de algum conteúdo? Manda uma sugestão para a gente!