Seu blog sobre Indústria 4.0

O mercado está pronto para a mudança de Indústria 4.0 a 5.0?

Indústria 5.0

A indústria está em constante inovação, é isso que a história nos mostra. Afinal, nos últimos 300 anos aconteceram muitas mudanças na forma como ela trabalha.

As três primeiras revoluções industriais mudaram a forma como as coisas aconteciam. E depois, com a Quarta Revolução Industrial (ou Indústria 4.0) a utilização da tecnologia e robótica ganhou muito mais espaço.

Mas além de processos automatizados e conectados, a indústria chega hoje a um novo patamar: a Indústria 5.0. Esta nova etapa da indústria mundial chega para mostrar como a participação humana é importante. É com a Indústria 5.0 que entendemos que a conexão entre seres humanos e máquinas traz um grande diferencial para as empresas.

Este artigo foi criado pensando em todos esses aspectos, especialmente as diferenças entre Indústria 4.0 e Indústria 5.0. Além disso, você entenderá como a evolução até a realidade de hoje aconteceu, assim como os desafios existentes.

Você vai compreender como a Indústria 5.0 é uma evolução da Indústria 4.0, ainda que ambas estejam em expansão ao mesmo tempo.

Siga com a leitura para aprender sobre cada um destes aspectos e abrir a sua mente às novas possibilidades de hoje.

O que é a Indústria 4.0

A Indústria 4.0 (também chamada de Quarta Revolução Industrial) é um marco no desenvolvimento. Trata-se de uma série de pilares baseados em tecnologia e automação para deixar os processos produtivos mais modernos.

Utilizando o que cada um dos 9 pilares da Indústria 4.0 oferece, é possível ter uma indústria mais produtiva e eficiente. A tomada de decisão acontece baseada em dados e não suposições. E máquinas inteligentes e interconectadas são capazes de trabalhar com pouca interferência humana e muita tecnologia.

Mas com o tempo, o mercado e gestores de indústrias modernas começaram a perceber mais necessidades desse setor. E foi assim que o desenvolvimento da Indústria 5.0 aconteceu.

Mas em um primeiro momento é importante entender tudo o que engloba a Indústria 4.0 e seus pilares.

Como surgiu a Indústria 4.0?

Para chegar até a Indústria 4.0, com sua automatização, tecnologia e inovação, houveram diversos outros desenvolvimentos antes.

Foram 3 grandes revoluções industriais que marcaram a história da indústria desde 1765, data da Primeira Revolução Industrial. A Quarta Revolução Industrial é o que também chamamos de Indústria 4.0.

O que marcou a Primeira Revolução Industrial

A Primeira Revolução Industrial aconteceu a partir de meados de 1765 na Inglaterra. Seu principal marco foi a mecanização de processos industriais que antes eram 100% manuais.

Como era de se esperar, foi possível alavancar a produção. O que antes levava horas para ser produzido manualmente por empregados exaustos, agora acontecia em poucos minutos com as máquinas.

Essa foi a primeira vez em que o trabalho humano começou a ser substituído por máquinas e a tecnologia. Para fins industriais, essa revolução representou muito mais produtividade e lucro.

Além da inserção das máquinas, também começou a ser utilizado o carvão como fonte de energia. Assim, produções em grande escala se tornaram viáveis.

O que marcou a Segunda Revolução Industrial

Depois de aproximadamente 100 anos, chegando agora em 1870, temos o registro da Segunda Revolução Industrial. Esta foi marcada pela eletricidade e o petróleo sendo utilizados como fonte de energia.

Também foi nesse período que as indústrias químicas e de aço começaram a surgir. Consequentemente, produtos como automóveis, telefones e rádios se tornaram realidade. E além disso, se transformaram em um grande marco para a indústria mundial.

Se você está inserido no setor industrial, pode ser que conheça os modelos de organização de produção criados por Taylor e Ford. Pois foi nesse período da Segunda Revolução Industrial que estes conceitos foram desenvolvidos.

O que marcou a Terceira Revolução Industrial

Em meados de 1969 temos os registros de uma Terceira grande Revolução Industrial. Nesse período a tecnologia ganhou mais espaço e equipamentos eletrônicos, computadores e de telecomunicação foram desenvolvidos. Da mesma forma, existem registros de robôs que começaram a ser criados nessa época.

O Toyotismo, outro modo de produção famoso, era muito utilizado nas indústrias durante a Terceira Revolução Industrial.

Enfim… A Indústria 4.0

Depois de mais algumas décadas, em 2011, temos os primeiros registros da Quarta Revolução Industrial, a Indústria 4.0. Agora com indústrias mais conectadas, utilização de dados em alta escala e busca por mais produtividade e eficiência nas indústrias.

O objetivo das indústrias da Quarta Revolução Industrial é reduzir falhas e otimizar os processos. Para isso, a ampla utilização de tecnologia chama a atenção.

São 9 pilares que baseiam toda a Indústria 4.0, como explicado na sequência em mais detalhes.

Os 9 pilares da Indústria 4.0

Desde 2011 a Indústria 4.0 vem se desenvolvendo e sendo utilizada ao redor do mundo. Utilizar a Indústria 4.0 exige bastante investimento e uma transformação completa com inovação em muitos casos. Por isso, aplicar os pilares da Indústria 4.0 ainda é um desafio em muitas empresas. Mesmo assim, existem muitas vantagens associadas às tecnologias utilizadas.

Os pilares da Indústria 4.0 incluem: big data, robôs autônomos, simulação, integração de sistemas, internet das coisas, cibersegurança, computação em nuvem, manufatura aditiva (impressão 3D) e realidade aumentada.

Entenda o que é cada um destes pilares da Indústria 4.0 e como facilitam os processos produtivos.

1) Grandes dados

É a tecnologia que permite que dados de diferentes fontes sejam organizados e analisados de forma automática. Assim, faz com que as indústrias sejam menos dependentes das mãos humanas para reunir e identificar tendências nos dados.

A partir dos dados coletados durante o processo produtivo é possível evitar ou identificar falhas. E também manter a qualidade da produção sempre em um padrão adequado.

É a partir da análise prévia dos dados feita pela tecnologia que gestores conseguem tomar decisões mais assertivas. E consequentemente, maior produtividade e eficiência são alcançadas.

2) Robôs autônomos

A partir da inteligência artificial, robôs conseguem agir de forma inteligente sem supervisão humana. Ainda assim, boa parte dos robôs são utilizados para ações repetitivas e que coloquem vidas humanas em risco.

Como resultado da utilização de robôs autônomos, os custos são reduzidos. Além disso, processos delicados ou demorados quando realizados por humanos agora podem ser feitos por esses robôs com mais agilidade.

3) Simulação

A habilidade de simular processos produtivos e mudanças na planta industrial é uma inovação vantajosa da Indústria 4.0. Com a tecnologia de simulação é possível identificar problemas ou oportunidades de melhoria.

Dessa forma não há desperdício de tempo e nem de peças e dinheiro quando uma alteração se mostra com possíveis falhas ou prejuízos.

4) Integração de Sistemas

Quando uma indústria integra seus processos, departamentos e sistemas em um só lugar, existem muitas vantagens. 

Coletar dados de diferentes fontes e compartilhamento de informações em tempo real são algumas delas. Também é possível citar análises mais assertivas e inovação nos processos.

Isso acontece hoje através de sistemas ERP, MES e SAP.

5) Internet das Coisas

Para que uma indústria consiga aplicar os pilares da Indústria 4.0 é essencial que exista uma conexão de internet. Equipamentos, estações de trabalho e sensores são ligados a uma rede de “coisas” que faz essa revolução acontecer.

Assim, podemos perceber que sem a Internet das Coisas, os outros pilares da Indústria 4.0 não acontecem. Portanto, é indispensável que essa conexão aconteça.

6) Cibersegurança

Como os departamentos e áreas da empresa estão conectados pela internet, é preciso garantir a segurança de tudo o que está acontecendo online.

Isso acontece a partir de sistemas que utilizam a tecnologia de cibersegurança. Os riscos de não utilizar esse tipo de sistema são grandes e podem prejudicar muito a empresa em caso de perda de dados. Ou ainda, se hackers invadirem os servidores e armazenamento de dados.

7) Computação em nuvem

Assim como a computação em nuvem é comum no dia a dia das pessoas, essa também é uma tecnologia importante. Afinal, é a partir do compartilhamento em nuvem que as pessoas conseguem acessar informações em tempo real de qualquer lugar com acesso a internet.

Dessa forma, na Indústria 4.0 um operador de máquina consegue incluir dados no sistema. E enquanto isso, seu supervisor ou gerente acessa esses dados em tempo real em outro local.

8) Manufatura Aditiva (impressão 3D)

Este pilar garante que peças e produtos personalizados sejam criados para suprir uma necessidade da Indústria 4.0.

O que for criado a partir da impressão 3D tem duas grandes vantagens. São elas: ser um produto mais leve e também mais resistente do que outros tipos de materiais.

9) Realidade Aumentada

Para finalizar os pilares da Indústria 4.0 é importante citar a realidade aumentada. Esse pilar está baseado em uma mistura de conteúdo físico com conteúdo digital.

É possível utilizar essa tecnologia para melhorar a gestão de máquinas, por exemplo. Onde técnicos são capazes de avaliar problemas a partir de orientações digitais e até em realidade virtual.

Esse tipo de manutenção acontece com a mesma premissa que o jogo de celular Pokémon Go. Neste jogo os personagens virtuais são sobrepostos no ambiente real em que o jogador se encontra.

A evolução da Indústria 4.0: Indústria 5.0

Agora que você já entendeu como a Indústria 4.0 se desenvolveu e quais são seus pilares, vamos abordar questões sobre a Indústria 5.0.

Você pode até pensar que ainda é muito cedo para uma nova revolução industrial. E é verdade, as empresas ainda estão se adaptando a toda a tecnologia e inovação envolvidas na Indústria 4.0.

Porém, durante essa mudança para processos produtivos mais tecnológicos, uma nova necessidade foi percebida. A presença humana nas indústrias, algo que foi reduzido com a Indústria 4.0, é mais importante do que se pensava.

Com isso, a evolução da Indústria 4.0 é chamada de Indústria 5.0. Sendo que o principal ponto a observar nesse momento é como unir o trabalho de humanos e máquinas.

Afinal, o mercado está cada vez mais demandando produtos personalizados e de maior qualidade. Para isso, máquinas e humanos precisam trabalhar juntos a fim de facilitar os processos produtivos. E consequentemente, chegar aos produtos conforme os consumidores estão exigindo.

Utilizar do potencial criativo e capacidade de questionamento humano e inovação parece ser uma boa forma de chegar a esse novo patamar.

Nesse sentido, as grandes empresas que já utilizam a Indústria 4.0 foram capazes de identificar essa necessidade. O que é interessante para esta faixa de empresas, mas também para as pequenas e médias empresas.

Indústrias que estão ainda lutando para se adaptar às tecnologias da Indústria 4.0 podem já implementar os pilares da Indústria 5.0. Isso se torna realidade pois a abordagem de cada uma é bem diferente.

Entenda abaixo o que são os pilares da Indústria 5.0.

Os 4 pilares da Indústria 5.0

Os pilares da Indústria 5.0 foram definidos segundo o japonês Council for Science, Technology and Innovation (CSTI).

  1. Promover ações para criar novo valor para o desenvolvimento da futura indústria e transformação social.
  2. Responder aos desafios econômicos e sociais.
  3. Reforçar os fundamentos da Inovação Científica e Tecnológica.
  4. Estabelecer um ciclo virtuoso sistêmico de recursos humanos, conhecimento e capital para inovação.

Como é possível perceber, as Indústrias 4.0 e 5.0 possuem pilares bem diferentes. De forma geral, o grande objetivo da primeira é ter indústrias utilizando mais tecnologia e automatização. Por outro lado, a segunda busca por mais colaboração entre humanos e a tecnologia. E para isso, promove ações de inovação em processos, transformação social e de recursos humanos.

Quais são as principais diferença entre as Indústrias 4.0 e 5.0

Existem algumas diferenças claras quando comparamos a forma com que as indústrias trabalham. Existem aquelas que ainda estão focadas em implementar os pilares de tecnologia e automação da Indústria 4.0. Outras, já entendem a importância de aplicar também os pilares mais humanos da Indústria 5.0.

1) Pilares com focos diferentes

A Indústria 4.0 trabalha para que as máquinas estejam conectadas entre si, para que os dados sejam compartilhados em tempo real. Dessa forma, deixando processos mais automatizados e a indústria mais produtiva.

Já na Indústria 5.0 o maior foco está na experiência do cliente. Esta precisa ser considerada de forma individualizada e personalizada para dar certo.

2) Produtos

Os produtos que são desenvolvidos na Indústria 4.0 partem da ideia de ter rastreabilidade facilitada. Além disso, a conexão entre as diversas etapas do processo produtivo a partir da tecnologia também é muito importante.

Por outro lado, a Indústria 5.0 diz que os produtos precisam ser pensados conforme a experiência do consumidor. Mas ainda assim é preciso utilizar a tecnologia a favor de um produto rastreável e confiável.

3) Sustentabilidade nos processos industriais

A Indústria 5.0 está bastante ligada aos ODSs da ONU. Estes são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030.

Assim, as ações realizadas pelas indústrias devem estar de acordo com estes objetivos. Portanto, os recursos naturais do planeta devem ser preservados e a sustentabilidade está sempre em pauta.

Tudo isso está acontecendo porque as empresas estão percebendo seu impacto no mundo. As indústrias são responsáveis pela emissão de gases que contribuem para o efeito estufa. Além disso, a poluição do ar e da água também acontece quando as empresas não tomam os devidos cuidados.

Mas você pode perceber que a visão desses negócios está mudando agora que os consumidores exigem mais responsabilidade. Empresas que não atuam em prol do meio ambiente perdem cada vez mais seus clientes. Afinal, estes estão buscando produtos mais alinhados com seus valores pessoais. E muitas vezes estes valores incluem a preservação do planeta.

Benefícios da Indústria 5.0

3 grandes benefícios podem ser listados para a Indústria 5.0, conforme explicado abaixo.

1. Otimização de custos

Uma empresa que tem pessoas e máquinas trabalhando em conjunto consegue identificar mais oportunidades de redução de custos. São processos que podem ser simplificados, decisões mais assertivas e análises de problemas com maior eficiência.

2. Relacionamento com o meio ambiente

Como já citado acima, um dos diferenciais da Indústria 5.0 é a preocupação com o meio ambiente. Assim, é importante que sejam realizadas ações para mitigar problemas ambientais. No fim, quem sai ganhando é o meio ambiente que passa a ser mais preservado a partir de agora.

3. Personalização e toque humano

Para criar produtos mais personalizados, processos mais humanizados são incluídos na Indústria 5.0. Isso se torna viável principalmente pelo foco que a Indústria 5.0 tem na união da força humana e das máquinas.

Porém, embora estes benefícios sejam incríveis, ainda existem desafios nessa evolução. Confira os maiores desafios enfrentados pelas empresas na sequência.

Desafios para evoluir para a Indústria 5.0

Existem dois grandes desafios na evolução da Indústria 4.0 para a Indústria 5.0. O primeiro deles é relacionado ao investimento em tecnologia.

Na aplicação da Indústria 4.0 é necessário investimento pesado em tecnologia, e na Indústria 5.0 isso também acontece. Mesmo que o foco da Indústria 5.0 esteja mais no fator humano, é preciso utilizar a tecnologia disponível hoje.

Apenas com processos mais conectados e uma estrutura para fazer tudo rodar com tranquilidade que há um avanço. Assim, sair da Indústria 4.0 e sua automação para a Indústria 5.0 exige uma base bem estruturada.

Além disso, realizar o treinamento de colaboradores é outro grande desafio. Isso porque cada vez mais as pessoas precisam estar abertas à inovação e diferentes focos de trabalho. E as empresas ainda possuem setores com muitos colaboradores fechados a aceitar essas mudanças.

Dessa forma, treinamentos bem estruturados e que deixem claro os motivos pelos quais as coisas estão acontecendo são necessários. Lidar com o mundo moderno de hoje exige pessoas capacitadas e prontas para interagir com essa realidade.

Outra opção que ajuda é colocar as pessoas para viver a Indústria 5.0 na prática. Ao fazer isso, dificuldades no aprendizado são identificadas. E assim se torna mais fácil agir conforme as demandas.

Quais são as características da Indústria 5.0

Durante o texto já ficou claro que a Indústria 5.0 trabalha a conexão entre homem e máquina em grande escala. A intenção principal é sempre garantir a inovação e personalização de produtos. Mas ainda mantendo agilidade e eficiência nos processos produtivos.

Então, é possível entender que a Indústria 5.0 se caracteriza por interconexão, suporte cognitivo e personalização e toque humano.

Abaixo você entende melhor sobre cada uma dessas características da Indústria 5.0.

Interconexão

Para chegar a produtos mais personalizados e que cumpram com o que os consumidores buscam, a interconexão é essencial.

Por isso essa é uma das maiores características da Indústria 5.0. Pensando e agindo de forma conectada, seres humanos e máquinas podem trabalhar cada vez melhor. Consequentemente, chegando a resultados mais interessantes e produtos mais alinhados com a demanda do mercado.

Suporte cognitivo

O suporte cognitivo que os humanos trazem para os processos industriais é mais uma característica da Indústria 5.0. 

Os questionamentos que um humano é capaz de fazer, além da sua capacidade de ser criativo são pontos essenciais da Indústria 5.0. Como resultado, produtos mais personalizados e customizados são criados. 

É interessante lembrar também que por conta dessa característica, cai por terra um medo que as pessoas tinham no passado. O medo de que a tecnologia e as máquinas substituiriam completamente a força de trabalho humana nas indústrias.

Na verdade, o que se observa com a Indústria 5.0 é o contrário disso. Isso porque cada vez mais as habilidades humanas são mais valorizadas. 

É claro que é importante que as pessoas consigam interagir com a tecnologia e as máquinas. Mas pensar em uma substituição não é mais uma realidade. 

Assim, é essencial que os profissionais se atualizem e estejam sempre atentos às novas tecnologias e tendências do mercado.

Personalização e toque humano

Por fim é possível citar a personalização e o toque humano como grandes características da Indústria 5.0. É com esse tipo de ação que as indústrias conseguem agregar valor aos produtos que criam diariamente. 

E isso vai de encontro com o que os consumidores estão buscando cada vez mais. Portanto, o toque humano e a customização que isso proporciona são essenciais hoje em dia.

Reconhecer a importância da participação humana é uma realidade na Indústria 5.0. Além da utilização da tecnologia de ponta, agora colaboradores qualificados também são grandes diferenciais.

Assim, as pessoas podem ser consideradas um diferencial estratégico na Indústria 5.0. Porém, para que isso seja realidade, a capacitação e investimento em inovação é indispensável.

A Indústria 5.0 está se desenvolvendo rápido e mostrando que a forma como as indústrias atuam precisa mudar. E para se manter competitivas no mercado, as empresas devem fazer parte dessa onda de transformação e inovação.

Assim como a Indústria 5.0 chegou rapidamente, novas mudanças podem continuar acontecendo. E se você atua no setor industrial fique sempre atento às novas tendências e novidades desse mercado.

Buscar por capacitação, usando da tecnologia como sua parceira é uma ótima atitude a tomar. Com isso é possível aprender sobre a Indústria 4.0, a Indústria 5.0 e suas oportunidades.

Compartilhe:

Mais artigos

Sentiu falta de algum conteúdo? Manda uma sugestão para a gente!