Seu blog sobre Indústria 4.0

Entenda como a integração de sistemas vertical e horizontal possibilitam que indústrias se desenvolvam para o mercado futuro.

A integração de sistemas tem como um dos seus grandes impactos positivos a facilidade na padronização de processos, com os dados concentrados em uma fonte. Além da possibilidade de obter dados em tempo real, que enriquecem o processo de melhoria contínua.

Tanto a integração vertical quanto a horizontal dos sistemas de produção têm o objetivo de fazer com que a indústria opere de forma unificada, com desenvolvimentos sistêmicos que farão parte de um processo de transformação digital, tão necessário nos dias de hoje.

Dessa forma, há padronização de processos, e uma retroalimentação de informações que permitem a realização de melhoria contínua. Além da integração de sistemas permitir a captação e compartilhamento das informações independentemente do momento em que as atividades ocorrem na cadeia produtiva.

Com isso tem-se ganhos no controle e visibilidade de todos os processos realizados na produção, transformando sua forma de gestão.

O que é integração vertical e horizontal?

As empresas sempre têm decisões a tomar em relação a seus produtos e processos, e uma das principais delas é definir se fará seu desenvolvimento interno ou irá terceirizar.

Dessa forma, tem-se a diferença básica entre integração vertical e horizontal. Quando uma empresa realiza internamente a fabricação de seus produtos e processos, dizemos que ela está verticalizando os sistemas. Por outro lado, quando a empresa tem uma estratégia de terceirização, a estratégia é horizontal.

Ambas formas de integração de sistemas garantem os benefícios citados acima de padronização de processos e melhoria contínua de produtos e processos.

Entenda mais a fundo as características  de cada uma dessas integrações.

Integração Horizontal

A integração de sistemas horizontal se refere à capacidade de unificação, reconfiguração e flexibilização dos processos produtivos, partindo do seu desenvolvimento de produtos até a parte de manufatura. 

Essa abordagem permite maior agilidade na mudança das configurações da indústria. Isso vale tanto para o sistema de manufatura, quanto para o sistema de produção, como áreas de manutenção e qualidade.

Como todo ecossistema com integração de sistemas, podemos proporcionar padronização dos processos, que tem como característica simplificar e reduzir custos. Além de ter insumos importantes para melhoria contínua que impacta toda a cadeia de produção.

A demanda do mercado hoje é de ampliação da oferta de tipos de produto, para abranger públicos cada vez mais específicos. Além disso, o ciclo de vida dos produtos está reduzindo, ou seja, as pessoas utilizam por menos tempo produtos e já tem novas demandas de consumo. 

Portanto, reconfigurar os sistemas de produção de forma rápida é uma necessidade latente, construindo a empresa de forma modular e flexível. 

Visando dessa forma uma otimização de recursos humanos e de matéria prima, além de maior possibilidade de inovação e qualidade dos produtos comercializados.

Principais vantagens:

  1. Aumento da flexibilização da indústria;
  2. Reconfiguração ágil do sistema produtivo;
  3. Possibilidade de incrementar variedade de produtos;
  4. Possibilidade de produtos customizados com baixo acréscimo de custo;
  5. Interligação de áreas, desde fornecedores até o cliente.

Integração vertical

A integração vertical nas indústrias nada mais é do que o compartilhamento de dados e informações entre diferentes sistemas de informação, dispositivos e softwares que são apoio para a atividade produtiva.

Com isso, a coleta, tratamento e análise de dados ajudam a aumentar o controle, precisão e a velocidade na tomada de decisões da indústria. 

Esse tipo de abordagem possui maior volume de dados e informações que qualificam e proporcionam a melhoria contínua e padronização de processos no ambiente fabril.

Enquanto antigamente tínhamos estratégias e tomadas de decisões baseadas prioritariamente em instinto ou experiência no mercado, agora vemos uma realidade que está cada vez mais voltada a dados.

Principais vantagens:

  1. Organização “data driven”;
  2. Agilidade na tomada de decisão e melhoria contínua com dados em tempo real;
  3. Integração de sistemas com análises mais assertivas e resultando em transparência na necessidade da operação;
  4. Facilidade em escalabilidade de produtos, padronização de processos e baixo custo de produção.

Como posso verticalizar minha empresa e integrar tudo isso à Indústria 4.0?

Os dois tipos de integração de sistemas que vimos até aqui são muito importantes na indústria dos dias de hoje. 

Contudo, a segunda é especialmente necessária quando uma empresa busca visão geral do estado de sua produtividade, padronização de processos e confia no uso de dados para novas estratégias de negócio.

Para alcançar esse tipo de integração e automação é imprescindível o investimento na área de tecnologia. Além do engajamento da alta liderança para as implantações e apoio na gestão da mudança da empresa.

De maneira geral, investimento tecnológico significa buscar ferramentas, softwares e sistemas que se encaixem na sua empresa. 

Como também, um dos caminhos mais indicados para a implantação da intregração de sistemas é contratar empresas especializadas para obter as melhores soluções e ter uma implementação com sucesso. Sempre procurando garantir a padronização de processos e melhoria continua na produção.

Um exemplo de ferramenta para apoiar na integração vertical é o iPRIMUM, que traz opções que se adaptam a diferentes empresas e simplificam a implantação.

A integração de sistemas, ou integração vertical é um dos pilares da Indústria 4.0. E além disso, ela é o alicerce que vai estruturar toda a inteligência do negócio.

Se você não sabe por qual pilar começar na transformação da sua indústria para uma Indústria 4.0, a implantação da integração de sistemas pode ser um bom primeiro passo!

Impacto da integração vertical para a gestão da empresa

A integração vertical é como se fosse uma pirâmide. Essa pirâmide coleta os dados de produção e os filtra em relatórios e sistemas que podem dar uma noção muito mais aprimorada sobre obstáculos e oportunidades de melhorar o desempenho da indústria. 

No melhoramento de desempenho, muitas vezes contamos com a simplificação e padronização de processos. Além da percepção de oportunidades serem transformadas em ações de melhoria contínua na operação.

A fim de ter essa integração de sistemas de forma plena, cabe à área de TI criar uma estrutura hierárquica em diferentes níveis. Estes devem ser capazes de coletar e reunir informações de diversas fontes em um só sistema.

A partir da integração de sistemas, haverá a unificação da gestão da informação de diferentes níveis da indústria:

  • Controle;
  • Produção;
  • Operação.

Dessa forma os executivos da empresa são capazes de ter uma visão geral e objetiva sobre o estado atual do negócio, bem como os caminhos que precisam seguir.

A integração de sistemas nas indústrias do futuro

Portanto, os gestores possuem dados para definir uma estratégia mais assertiva para a empresa, trazendo otimização de tempo na operação, garantindo uma gestão da informação segura e duradoura. Características fundamentais para o sucesso e melhoria contínua das indústrias do século 21.

Como se já não houvessem motivos e benefícios suficientes para os gestores utilizarem a integração de sistemas como apoio imprescindível para liderar sua empresa, outro grande ganho é o aumento da competitividade. 

Ela ajuda a satisfazer as demandas dos clientes e a aumentar a eficiência dos processos do negócio. 

Por isso, a integração de sistemas permite maior facilidade de padronização de processos pela melhoria na governança dos dados de todo ecossistema. Além de garantir insumos para que sejam feitos processos de melhoria contínua com qualidade.

Por fim, essa ação permite a realização de análises mais claras sobre o que está acontecendo em todas as etapas de fabricação. E consequentemente, há maior conhecimento do que precisa ser corrigido e como isso será feito. Preparado para implementar essa solução?

Compartilhe:

Mais artigos

Sentiu falta de algum conteúdo? Manda uma sugestão para a gente!